• Escritos da Alma

    Somos Sol e Chuva

    Todos temos dias assim Em que os sorrisos e risos são difíceis (os da alma, não falo dos outros), Em que as árvores da nossa alma Parecem despidas, O nosso jardim interior, sem vida (embora a vida esteja sempre lá). Dias em que, costumo dizer, Uma nuvenzinha negra nos persegue por onde vamos, Fazendo, muitas vezes, trovejar, E até cair uma tempestade, em nós. Inunda-nos de sentimentos que não queremos, Pensamentos que, por vezes, nos fazem sentir que “estou cá, mas não estou”, Alienados do presente por preocupações pelo futuro ou ligados a algo no passado, Ou por algo muito pouco concreto Que simplesmente está ali, Na nossa mente, Mesmo…