• Mitos e Contos,  Tarot

    Vasilisa e o 9 de Paus

    No Tarot of the Divine o 9 of Paus é representado por esta imagem do conto de fadas russo que conta a história de Vasilisa (também podes ver escrito Vassilissa). Tanto nas cartas como nos contos vemos representações de arquétipos que nos puxam para viagens internas às nossas profundezas, e conseguiremos daqui excelentes reflexões e metamorfoses posteriores. Parece que um novo mundo se abre em torno de nós, mas também dentro, e expande-se cada vez mais. Lembrei-me hoje, ao observar esta carta, da resiliência da Vasilisa numa história em que todos parecem querer dificultar a sua vida, começando na madrasta e as suas filhas, e depois a Baba Yaga. Por…

  • oráculos e runas
    Oráculos,  Tarot

    Pack Oráculos + Runas Nórdicas

    O sol começa a fazer-se sentir, os dias começam a ser mais longos, e nós temos mais vontade de expandir. Uma nova fase do ciclo começou e as mudanças já se começam a sentir. Com o início da Primavera na semana passada e com a Lua Cheia que se sente no momento, é o momento para anunciar também aqui no site esta junção de terapias que te permitirá ir mais fundo no teu auto-conhecimento, ajudando-te na tua jornada. As leituras de Oráculos e de Runas são interpretações de mensagens em forma de símbolos que vêm trazer à consciência aquelas ideias, planos, medos ou desejos que tens dentro de ti mas…

  • Escritos da Alma,  Reflexões

    Há dias e dias

    Não trago um tema novo. Todos sabemos que “há dias e dias”. Há dias em que consigo andar mais descontraída, é fácil pensar que está tudo bem, que tudo vai acabar da melhor forma, não importa aquilo que estou a passar. Há dias em que é fácil para mim ver o melhor lado de tudo na minha vida. Sim, na maior parte dos dias é assim que se passa comigo. Mas e os outros dias? Continuo a saber tudo aquilo que sei nos “dias melhores”, mas nos “dias menos bons” por vezes mesmo as coisas que normalmente não me incomodam podem ganhar proporções diferentes. Torna-se mais difícil pensar positivo, pensar…

  • Escritos da Alma,  Reflexões

    A Nossa Própria Companhia

    Um dia eu estava a sair do trabalho e alguém me perguntou onde eu ia a seguir, ao que respondi que ia a uma esplanada perto de casa. A conversa continuou até chegar a perguntar “então, vais com quem?” e eu ter respondido que ia sozinha, e até acrescentei na brincadeira “tenho um encontro com este livro”. A pessoa começou a rir e perguntou se eu não achava estúpido ir sentar-me sozinha numa esplanada. E eu ri-me de volta: Não, não acho. Sim, adoro estar acompanhada por outras pessoas, valorizo muito esses momentos. Tenho amigos que me ligam e dizem “olha, se não estás a fazer nada, queres ir comigo…