Chakras

Ajna, o Chakra Frontal

Estamos quase no final desta série de posts sobre os chakras. Hoje trago Ajna, o chakra frontal, também conhecido como terceiro olho.

Mais uma vez, primeiro falo sobre o chakra e seus desequilíbrios, em seguida apresento algumas dicas para equilibrar este chakra, e por último uma meditação.

Os posts dos chakras anteriores encontram-se em “Artigos Relacionados” no final deste.

Ajna
Imagem daqui

Ajna: “Autoridade, comando, poder intuitivo”

  • Elemento:  Luz/Cosmos/Éter
  • Cor: Índigo ou azul escuro
  • Mantra: Om/Sham (depende dos autores)
  • Sentidos: Toque, olfacto, paladar. Percepção extra-sensorial, sexto sentido, visão do terceiro olho.
  • Glândulas: Pituitária (rege a actividade secretória do corpo e que controla o funcionamento das restantes glândulas)
  • Localização: Centro da testa, entre as sobrancelhas.
  • Função: Poder de liderança, sabedoria e confiança nas tomadas de decisões. Permite desenvolver a noção do “Eu” e a compreensão profunda dos nossos pensamentos e acções, e está directamente associada com o desenvolvimento da nossa intuição e inteligência espiritual.
  • Cristais associados: Safira, Lápis lazúli, Pedra da Lua, Azurite
  • Essências florais e óleos essenciais: Lavanda, alecrim, hortelã
  • Nota musical: Lá
  • Partes do corpo associadas: Olhos, ouvidos, nariz, sobrancelhas, face, sistema nervoso central, sistema endócrino.

O Ajna Chakra é dirige e controla os outros seis chakras principais. Está associado à intuição, à percepção visual e aspectos mais subtis da visão.

Ajna em Equilíbrio

Este centro de energia  é o lugar dos sentimentos altruístas, nomeadamente do amor. Na tradição yogi, é considerado como o centro da percepção espiritual. Através dele podemos desenvolver o entendimento da compaixão, paciência, sacrifício, tolerância, generosidade, dignidade, perdão.

Controla alguns aspectos das funções mentais, como a memória, intuição, consciência, a maturidade emocional, o julgamento e a sabedoria. Dá-nos controlo sobre sobre as nossas vidas, ajudando a decidir a direcção a seguir, e ajudando-nos a compreender a natureza da existência humana. Este chakra consegue estabilizar a mente, e transmitir sentimentos de paz e estabilidade.

A nível físico, coordena a actividade da glândula pituitária e do cerebelo. A pituitária, juntamente com o hipotálamo, constitui o comando das restantes glândulas endócrinas.

Ajna ensina-nos a valorizar o pensamento humano como uma forma de poder e de energia, e que os pensamentos possuem energia própria, podendo tornar-se realidade palpável.

Uma pessoa com Ajna equilibrado normalmente apresenta entusiasmo, aceitação e gratidão pela vida, e terá uma enorme força de vontade e determinação.

Ajna em Desequilíbrio

A nível físico, o desequilíbrio deste chakra pode manifestar-se em infecções de ouvido, obstrução nasal, surdez, tonturas, sinusite e rinite, problemas de olhos (como, cataratas, glaucoma, etc), enxaqueca. Doenças relacionadas com o funcionamento das glândulas endócrinas. Pode ainda manifestar-se com desgaste e confusão mental, e é muito comum a sensação de “nevoeiro mental”, em que não se consegue ver ou pensar as coisas com clareza.

Quando hiperactivo, a pessoa pode sentir stress, com dor de cabeça frequente na região da testa ou das têmporas. Tendência para fazer julgamentos ou incapacidade para a simpatia ou cooperação com os outros, arrogância. Pode existir excesso de visualizações, muitas vezes negativas, e ilusões, levando a confusão mental. Os sonhos podem tornar-se maioritariamente pesadelos. Um dos sinais de hiperactividade de Ajna é a perda de sentido da realidade, e a vivência num mundo de fantasia, que coisas que não são reais, alucinações, o que pode ser acompanhado por paranóia. Quando este chakra se encontra hiperactivo, a corrente de pensamentos é constante, e isso pode levar a desgaste mental. A pessoa sente-se intimidada quando tem de tomar decisões, mesmo as decisões mais simples, o que leva a sentimentos de ansiedade.

Ajna bloqueado leva a dificuldade em compreender o mundo espiritual e até rejeição deste, perda de fé. Falta-lhe intuição e pode não conseguir sentir empatia pelos outros, incluindo pessoas próximas. A memória pode também ser afectada, bem como a capacidade de aprendizagem e capacidade de concentração. A pessoa sente-se presa na vida quotidiana, não conseguindo ver para além dos seus problemas, vendo a vida com limitações. Falta-lhe claridade de pensamento e sentido de propósito. Muitas vezes isto dá origem a depressão. Pode tornar-se incapaz de tomar decisões. Incapaz de deixar o passado para trás, sente medo daquilo que o futuro pode trazer. Isto pode levar a um aumento de ansiedade e pensamentos obsessivos com o futuro, e que muitas vezes acabam em cenários de desastre, aumentando mais a ansiedade e medo, tornando-se quase um ciclo vicioso.

Equilibrar Ajna

Aqui ficam algumas dicas para equilibrar este chakra, incluindo a prometida meditação.

Ajna meditação
Imagem daqui
  • Passa tempo na natureza, seja num jardim, numa floresta, ou perto do mar. É importante para este chakra a luz do sol, nem que seja em modo de passeio, mas também devemos praticar a contemplação de um céu estrelado e da lua. Se o céu não o permitir, pode praticar-se com uma vela
  • Dormir é importante para este chakra. Deves tentar dormir pelo menos 7 a 8 horas por noite
  • Pratica o enraizamento. É importante quando estamos a trabalhar o sexto chakra e a nossa capacidade de percepção, estar enraizado, para evitar algumas situações como desorientação e confusão
  • Incluir na alimentação alimentos azuis e arroxeados, como cebola roxa, mirtilos, uvas, frutos vermelhos, passas. Bebidas como vinho tinto, sumo de uva, chás herbais com menta ou anis estrelado, e alimentos com ómega 3 e proteínas são também recomendados
  • Quando em excesso de actividade deste chakra, um dos problemas manifestados é a rigidez mental. É importante nestes casos, mesmo que seja confuso no início, procurar perceber as outras perspectivas. Também ajuda realizar actividades fora da zona de conforto, por mais simples que seja, como ler um livro de um género diferente
  • Começa uma nova actividade, mas em vez de te preocupares em buscar a perfeição, deixa que a inspiração te guie, sê espontâneo no que crias e no que fazes. Isto ajuda a abrir para perspectivas diferentes, enquanto trabalhas a creatividade
  • Desenvolve a reflexão e auto-percepção. Escreve num caderno regularmente os teus pensamentos e sentimentos, e reflecte sobre eles, tentando compreender porque é que te comportas de determinadas maneiras e acreditas em determinas coisas
  • Repete afirmações positivas relacionadas com este chakra, como “Eu confio na minha intuição”, “Eu vejo com clareza”, ” Eu estou conectado com a sabedoria do Universo”, “É seguro para mim ver a verdade”, “Eu confio em mim”, “A minha mente e o meu coração estão em perfeita harmonia”, “Eu vejo todas as situações com claridade e objectividade”, “Eu estou ligado à minha visão interior”, “Eu vejo todas as coisas belas do Universo”.
  • Utiliza óleos essenciais para este chakra, referidos no início do post, ou incensos com os mesmos aromas
  • Reiki e Yoga são também, como sempre, boas opções.

Meditação

Deixo-vos aqui uma meditação que utilizo para este chakra.

Imagem daqui

As mesmas instruções das meditações anteriores: senta-te como ficares confortável. 

Mantém os dedos médios direitos e pressiona as pontas dos mesmos uma contra à outra. Junta também as pontas dos polegares, também esticados. Dobra os restantes dedos, de foma a que eles se toquem na segunda falange. Em baixo está imagem ilustrativa. Se não for confortável, descansa a mão direita em cima da mãos esquerda, ambas com as palmas viradas para cima.

Mudra
Mudra para chakra frontal – Imagem daqui

Pousa as mãos no colo, e fecha os olhos. Respira lentamente pelo nariz. Foca-te na respiração durante uns minutos, sentindo o ar a entrar e a sair pelas narinas.

Imagina e procura sentir, na zona entre as tuas sobrancelhas, uma bola de luz azul índigo brilhante.

Sente que essa luz se expande lentamente, para trás e para a frente, como um funil em cada direcção, que se iniciam em Ajna. A cada inspiração a luz índigo vai expandindo mais e mais, e tornando-se mais forte e brilhante. Permanece assim o tempo que quiseres.

Imagina um raio de luz índigo que sai desde o teu Ajna chakra em direcção aos chakras que se encontram abaixo, ajudando no seu equilíbrio. Sente os outros chakras a receberem essa energia. E lentamente, sente que essa energia se expande por todo o corpo a cada inspiração, até estares rodeado de luz índigo.

Se surgir na tua mente uma imagem de ti que mostre as tuas falhas, o que poderá acontecer ao trabalhar com este chakra, traz-te de volta para a luz que se expande desde ti.

Devagar traz a tua atenção para o que te rodeia. Finaliza com o mantra Om três vezes, com uma inspiração profunda entre cada entoação. Não abras já os olhos. Fica atento apenas à tua respiração. Contempla-a, não a descrevas, não forces. Deixa a respiração fluir normalmente, pelo nariz. Sente só. Sente o ar a entrar e sair pelas narinas. Quando surgir algum pensamento, deixa-o ir e traz-te novamente para a respiração. Deixa-te estar o tempo que quiseres, e quando te sentires preparado, abre os olhos.

Espero que gostem.

~ Om Shanti


Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: