Chakras,  Meditação

Vishuddha, o Chakra da Garganta

Passamos para o 5º chakra, o chakra laríngeo, chamado Vishuddha. Neste post, como nos anteriores, primeiro falo sobre o chakra e seus desequilíbrios, em seguida apresento algumas dicas para equilibrar este chakra, e por último uma meditação.

Os posts dos chakras anteriores encontram-se em “Artigos Relacionados” no final deste.

Imagem daqui

Vishuddha: “O Purificador”

  • Elemento:  Éter
  • Cor: Turquesa, azul celeste
  • Mantra: Ham
  • Sentidos: Audição
  • Glândulas: Tiróide
  • Localização: Garganta
  • Função: Permite desenvolver as nossas capacidades de comunicação, a forma como nos exprimimos e a escuta da nossa intuição
  • Cristais associados: Turquesa, lápis lazúli, jade, água marinha
  • Essências florais: : Eucalipto, loureiro e glícinia
  • Óleos essenciais: Gardénia, camomila, erva-cidreira
  • Nota musical: Sol
  • Partes do corpo associadas:  Tiróide, garganta, boca, ouvidos, pescoço, ombros.

Este centro energético é a ponte entre o coração e a mente, e está relacionado com a comunicação.

Vishuddha em Equilíbrio

O chakra laríngeo está associado à expressão, especialmente à capacidade de exprimir a nossa verdade. Ligado também à comunicação verbal e não verbal, à capacidade de entendermos o nosso propósito, ao desenvolvimento e ligação com a nossa intuição, ao sentido de oportunidade. É através dele que também estabelecemos ligação com reinos subtis.

Vishuddha centra-se principalmente a capacidade de expressão de nós próprios: a nossa verdade, o nosso propósito, a nossa criatividade. Está intimamente ligado ao segundo chakra, que é o centro das emoções e da criatividade. Uma das funções do chakra laríngeo é, neste sentido, a expressão e projecção da criatividade no mundo. Ou seja, é dar-nos capacidade, quando estamos equilibrados, de conseguir expressar tudo o que realmente pensamos, arranjar diferentes formas de nos expressarmos (nomeadamente a arte), e a capacidade de executarmos e trazer-mos para a realidade os nossos projectos.

Outra função de Vishuddha é a conexão com o espírito. É muitas vezes considerado um ponto de congestão de energia, influenciando a circulação desta pelo corpo. É, por isso, um importante ponto de referência para equilibrar todo o sistema de chakras: situa-se mesmo antes dos chakras superiores. Equilibrar este chakra pode ajudar a alinhar a visão com a realidade e libertar da pressão que pode afectar Anahata, localizado imediatamente abaixo.

Vishuddha em Desequilíbrio

Em desequilíbrio, pode provocar dificuldade em nos expressarmos e problemas na comunicação com os outros.

Quando Vishuddha está bloqueado, contribui para sentimentos de insegurança e timidez. A pessoa sente medo de falar. É introvertida, e a sua voz pode ser, por vezes imperceptível. Não consegue ser assertiva, sendo extremamente difícil dizer que não, mesmo quando não quer aceitar. A gaguez é manifestação de Vishuddha bloqueado. A pessoa pode ter muitas ideias, mas não consegue executá-las, e tem dificuldade em exprimi-las exactamente como as planeou, ou arranjar forma de colocá-las em prática. Pessoas com este chakra enfraquecido são exemplo da expressão “engolir muitos sapos”. Preferem calar-se do que dizer alguma coisa que possa ofender ou magoar os outros, mesmo que elas próprias sejam prejudicadas. Não conseguem defender-se mesmo quando têm razão.

Se está hiperactivo, pode levar ao gosto por coscuvilhice ou tendência para agressividade verbal. A pessoa não controla o seu discurso, e fala demasiado ou de forma inapropriada, ao ponto de incomodar os outros. Incapaz de ouvir as outras pessoas, principalmente quando não de acordo com as suas ideias, chega ao ponto de transformar a assertividade em agressividade. Tendência para a incapacidade de manter a sua palavra ou guardar segredos, e facilidade em mentir. Também neste caso, a pessoa sente dificuldade em executar as suas ideias, o que leva à frustração e comportamentos de arrogância.

Sintomas físicos de desequilíbrio são: dor de garganta, alergias, anemia, tendência para problemas respiratórios, problemas de tiróide, otite,  surdez, gaguez.

Equilibrar Vishuddha

Rege a clareza no discurso e na escrita, e a nossa capacidade de vivermos de acordo com o que acreditamos.

Aqui ficam algumas dicas para equilibrar este chakra, incluindo a prometida meditação.

Imagem daqui
  • Passeia perto do mar, deixa-te estar sentado na areia a observá-lo, e/ou observa o céu se este estiver azul
  • Se estiveres no campo, deita-te no chão no meio da natureza, e observa o céu azul
  • Escreve num caderno aquilo que tem vai na cabeça, utilizando isso como método de terapia, para libertares emoções e pensamentos negativos. Será algo só visto por ti. Podes ser honesto e escrever até sobre aquelas coisas que custam dizer.  A ideia é seres espontâneo, mesmo que sejam palavras dolorosas de reproduzir, e que a escrita funcione como catarse
  • Para além da escrita, envolve-te em outras artes que gostes, como tocar um instrumento, pintura ou dança, e deixa as tuas emoções transbordar com o movimento do pincel, com os movimentos do corpo
  • Nadar no mar, ou simplesmente brincar ou relaxar naquela água, é óptimo para este chakra
  • Canta. Se não quiseres fazê-lo em público, canta sozinho em casa, canta no duche, canta enquanto fazes as tuas tarefas. Não se trata aqui de cantar bem, mas sim de trabalhar este chakra
  • Repete afirmações positivas relacionadas com este chakra, como “eu confio na minha intuição”, “eu sou as minhas maiores verdades”, “os meus pensamentos são calmos e cheios de paz”, “eu tenho uma mente saudável”, “eu tenho uma imaginação criativa”, “eu estou conectado com o meu verdadeiro caminho e propósito”, “eu aceito as minha habilidades subtis”, “tenho todas as respostas dentro de mim”, “eu oiço a minha voz interior”, “ eu tenho possibilidades ilimitadas”, “eu expresso-me com clareza e confiança”, “eu falo a verdade, com palavras gentis, conseguindo exprimir-se”, “eu sei quando é o meu momento de ouvir”, “eu expresso gratidão pela vida”
  • Treina a assertividade; inicialmente algumas pessoas sentem-se culpadas, com medo ou envergonhadas quando têm de se defender e às suas ideias, mas tens de tentar. Conforme vais trabalhando este chakra, compreenderás que a tua verdade é o mais importante para ti e o teu bem-estar, e vais ser mais fiel a ti mesmo
  • Utiliza óleos essenciais para este chakra, referidos no início do post, ou incensos com os mesmos aromas
  • Os líquidos são importantes para este chakra: água, sumo de fruta, chás herbais. Ou então tartes e saladas de frutas como limão, toranja ou kiwi, ou mesmo maçãs, pêras, pêssegos, ameixas
  • Reiki, como sempre
  • Yoga, com posturas adequadas para este chakra
  • Utiliza roupa, acessórios ou decorações de cor azul clara. Coloca no fundo do teu telemóvel uma imagem ou foto com essa cor

Meditação

Deixo-vos aqui uma meditação que utilizo para este chakra.

Imagem daqui

As mesmas instruções das meditações anteriores: senta-te como ficares confortável. Junta as pontas dos dedos polegares, entrelaça os restantes dedos de forma a que os dedos de ambas das mãos fiquem para cima. Em baixo está imagem ilustrativa.

Mudra para Chakra Laríngeo – imagem daqui

Pousa as mãos no colo, e fecha os olhos. Respira lentamente pelo nariz. Foca-te na respiração durante uns minutos, sentindo o ar a entrar e a sair pelas narinas.

Imagina e procura sentir, na zona da tua garganta, uma bola de luz azul brilhante, com um tom de azul claro pacificador.

Sente que essa luz se expande lentamente, desde Vishuddha, em todas as direcções, concentrando a sua energia primeiro na cabeça e no peito, incluindo todos os órgãos do aparelho respiratório. Deixa-te estar assim o tempo que quiseres.

De seguida, imagina que estás numa praia, com mar e céu igualmente azuis. Sente a energia do mar e do céu a ser transmitida para o teu Vishuddha. Energia que purifica, que equilibra. Deixa-te estar a receber esta energia o tempo que quiseres. Se conseguires, tenta sentir o cheiro do mar, e se precisares arranja uma vela ou algo do género que tenha esse cheiro e acende antes de iniciares a meditação. Uma música com sons da praia também pode ajudar a estimular os sentidos.

Depois, deixa ir a imagem, e volta a focar-te na sensação da luz que parte do teu Vishuddha. Imagina essa luz azul clara brilhante expandir-se para a frente e para trás, em dois funis que iniciam no chakra (um para a frente, outro para trás), se expandem para trás e para a frente, e parecem não ter fim. Permanece assim o tempo que quiseres.

Devagar traz a tua atenção para o que te rodeia. Finaliza com o mantra Ham três vezes, com uma inspiração profunda entre cada entoação. Abre os olhos. Por um momento, senta-te a ouvir um mantra que gostes e que saibas reproduzir, e acompanha a música a cantar. Eu comecei com algumas músicas de Deva Premal, e só mais tarde me aventurei para mantras mais complicados. Posso dar-vos algumas sugestões se quiserem. Deixem nos comentários.

Espero que gostem.

~ Om Shanti


Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: